Newsletter

    Menu Principal

    Além da Meditação - Apostila 3

    Além da Meditação - Apostila 3

     O Pensamento

     

    Já está definido, e aceito, que o Cosmos em todo seu conjunto dos muitos universos, é a exteriorização do pensamento de Deus, o Ser Supremo. Figura 03A.

     

    Portanto, tudo É o pensamento Dele, que se desdobra em universos espaços-tempos de relatividade, bem como o todo orgânico e inorgânico, inteligente ou não inteligente, que neles subsistem.  Isso nos leva a deduzir que nosso Ser também é expressão do sublime pensamento que elaborou o Grande Plano da Criação. Figura 03B.

     

     

    Todavia, ocorre sobre nós uma diferenciação quanto aos demais componentes cósmicos.  Somos seres em processo de despertamento consciencial neste campo experimental chamado Terra.  Não só nós, os seres nativos deste planeta, estejamos desencarnados ou encarnados, mas tantas outras civilizações que permeiam pelos universos.

     

    Essa diferenciação, entretanto, não nos faz superior.  Já dissemos que no Cosmos não há privilégios.   A medida que pesa o Anjo é a mesma que pesa o homem, que pesa os animais, os vegetais, os minerais, enfim, tudo. Figura 03C.

     

     

    O fato de pensarmos, de termos a capacidade de raciocínio, não nos faz melhor que o grão de poeira que um dia, na Eternidade, se converterá num ser pensante, pois que o átomo também é expressão de consciência, em padrão diferenciado à consciência do homem, sem duvida, contudo o é.

     

    Considerando, então, a questão do pensamento, temos que levar nosso raciocínio ao fato de que a Terra também é enfoque mental do Grande Plano. Figura 03D.

     

     

     E mais ainda, que ela, mesmo como entidade planetária também possui seu padrão mental.  Também pensa !

     

    Parece esquisito afirmar isso, que a Terra pensa.  Só parece, porque os acontecimentos que vêm se repetindo e que deixam todos perplexos dado o grau de instabilidades geológicas e climáticas, são efeitos da distorção mental entre os seres viventes – os humanos – e ela própria, a Terra.

     

    Para entender isso, usaremos de uma analogia. Figura 03E.

     

     

    Imaginem uma grande empresa onde trabalham milhares de funcionários.  Essa empresa, como todas as demais, possui uma escala hierárquica para ordenar seu funcionamento.  No topo dessa escala está o presidente.  Homem que tem em mãos o controle total.  Abaixo dele, os diretores que administram os departamentos: recursos humanos; pessoal; financeiro; compras; vendas; industrial.   Sob o comando desses diretores estão os gerentes que controlam partes de cada um desses departamentos.  Respondendo aos gerentes estão os encarregados que setorizam alas menores e, abaixo destes, os funcionários em geral.

     

    Como podem imaginar, há certa complexidade administrativa para fazer uma empresa funcionar e gerar lucro, que é seu fim principal. Figura 03F.

     

     

    Comandando tudo isso está o cérebro do presidente.  Portanto, para que o fim precípuo da empresa seja atingido, é necessário que desde os diretores, descendo hierarquicamente até aos funcionários, todos estejam em “ressonância” com a forma de pensar do presidente. (Ressonância – ver série Meditação)

     

    Um só desses elementos que destoe na sintonia, e a segurança da empresa estará em jogo.

     

    Aqui termina a analogia e voltamos à nossa realidade.   Realidade que diz que todos somos os “funcionários” desta “empresa” chamada Terra.

     

    Ela possui um presidente.  Podemos conhece-lo pela designação de Cristo Planetário.  Ou Logos Planetário, termo como foi empregado na série A Criatura.  Todos os outros orbes também possuem um. Figura 03G.

     

     

    As emissões mentais deste Excelso Ser é que vivificam nossa esfera de moradia.  Seu pensar cria os ciclos geológicos e climáticos que regem a vida por aqui.

     

    A Ele, todos e tudo, neste planeta Terra, está vinculado.  E podemos dizer mais; somos suas partes menores.  Humanos bactérias em Seu organismo materializado. 

     

    Bem semelhante às bactérias contidas em nossos organismos físicos.

     

    Mas prosseguindo, vimos, pela analogia, que uma empresa pode ser vista, e assim deve ser vista, como um ser orgânico.   Imagine o fígado do corpo humano rebelando-se, não funcionando de acordo com as necessidades do conjunto... pois é, é a isso que se chama ser orgânico.   Todas as partes têm de funcionar ordenadamente, para que o conjunto permaneça estável e venha de produzir o que dele é esperado, ou o que para isso foi criado. Figura 03H.

     

     

    A Terra é um ser orgânico, não tenham dúvida, e nós, conquanto seres individualizados, somos parte integrante desse organismo. Figura 03I.

     

    E o que vem acontecendo é que o pensar da coletividade humana da Terra está em dissintonia aos padrões mentais de seu Cristo Planetário.  O ser humano está em dissonância mental quanto ao pensar do “Presidente.”  Figura 03J.

     

     

    Isso é grave.  Mais do que isso.  É gravíssimo, e está pondo em risco a harmonia e segurança da “empresa”, isto é, de todo o planeta.

     

    Os efeitos dessa gravidade já estão sendo sentidos por todos.  São os eventos catastróficos que eclodem por todas as regiões, bem como, também, na insegurança social que vem assolando todas as nações.  O correto é estabelecer a ressonância mental com o Logos, se não no todo da população, mas, pelo menos o maior número de indivíduos.  A figura 03K demonstra o circuito igualitário das ondas mentais.  Estas, partindo do Logos, passando pelos indivíduos e estes reenviando em igual padrão.

     

    Numa empresa quando acontecem discrepâncias graves entre o pensar do presidente e o comportamento de algum, ou alguns de seus funcionários, mesmo que ocupem cargos importantes, estes são demitidos a bem da disciplina e segurança orgânica.

     

    É, exatamente, isso que estamos assistindo no cenário físico e extra físico da Terra.  Demissão coletiva.  Demissão de muitos “funcionários”, humanos que apesar de tantas oportunidades, em muitas encarnações não se decidiram por ajustar suas mentes ao padrão mental do Cristo Planetário.

     

    Essas demissões não se limitam a tira-los da face física do planeta através da morte do corpo carnal, porque morrer é ação normal em termos planetários, já que a vida em corpo biológico tem essa destinação, mas à transferência para outro planeta e, em casos de reincidências graves, para orbes de outras galáxias, e mesmo outros universos, se assim for necessário.  Nestes últimos casos, para universos iniciantes onde, os “inteligentes” daqui transferidos irão contribuir para o desenvolvimento de inteligências embrionárias, em ocupações cáusticas dadas as precariedades ambientais.

     

    E por que assim está se dando no momento presente da vida planetária da Terra ?  Só porque a humanidade está em desalinho mental ao seu Cristo Planetário ?

     

    A resposta é:  São dois os motivos que levam a estas providências, que delas são apenas perceptíveis os efeitos.   Ambos os motivos são concomitantes, simultâneos, quais sejam:  Cristo Planetário e movimento cósmico.  Podem ser resumidos na palavra: Evolução.

     

    Cristo Planetário:  Ser Excelso que, por sua grandiosidade, dá vida ao planeta.  Em escala bem menor, nós, como espíritos, damos vida a este corpo biológico, ou físico.  Na escala hierárquica cósmica, o Cristo Planetário vincula-se ao Cristo Solar, entidade máxima para nosso sistema planetário de que o Sol é o regente maior. Figura 03L.

     

    Por sua vez, o Cristo solar vincula-se ao centro consciencial situado no aglomerado de estrelas chamado de Plêiades.  Figura 03M.

     

     

     Aquelas sete estrelas que são vistas na constelação de Touro..  E é de tal importância essa vinculação para o sistema solar e, particularmente, para a Terra, que na bíblia, nos livros de Jó e Amós, são feitas menções das Plêiades, incluindo-se a constelação de Órion.  (Jó 9:9 – Jó 38:31 – Amós 5:8) – Nessas citações, para a constelação das Plêiades, algumas traduções usam os termos “Setestrelo” e “Sete estrelas”.  No mínimo é curiosa tal citação que, no entanto, vem de informar que nosso viver não está acéfalo, mas que Inteligências Superiores nos supervisionam de suas moradas estelares.

     

     

    Vemos na figura 03N o esboço da hierarquia diretora da constelação em que se insere nosso Sol e, por conseguinte, também a Terra.  É daquelas alturas que partem as diretrizes acionadoras das vidas em todos os oito sóis que compõem o aglomerado estelar.

     

    E nós, humanos aqui na Terra, nos considerando o máximo em seres pensantes...

     

    Prosseguindo em nosso raciocínio, e aproveitando uma vez mais a analogia da empresa, o que acabamos de mencionar, demonstra a, de fato, complexidade administrativa a que nosso Cristo Planetário está subordinado, se assim podemos nos expressar.

     

    Mas falta definir:

     

    Movimento Cósmico:  O cosmos não é estático.  Tudo, nele, é dinâmico.  Movimenta-se, não só no sentido implícito desta palavra – mover, ir de um lugar a outro – mas, e, principalmente, no sentido de evolução, transfiguração, aprimoramento, aperfeiçoamento.

     

    “- Bom, tá entendido – dirá um leitor inquieto – mas por que o Presidente máximo, a Divindade Suprema, já não planejou tudo perfeito, certinho, definitivo, dispensando essa necessidade de movimento evolutivo? 

     

    Realmente, esse tipo de pensamento deve ter ocorrido, invariavelmente, em todas as pessoas.  Ocorrido por força do conceito de comodismo que domina a sociedade da Terra.  Obter o máximo empregando o mínimo de esforço.

     

    Respondamos, porém, ao nosso inquieto leitor.

     

    Todos os atuais seres individualizados tiveram origem na maior das simplicidades puntiformes que se possa imaginar:  o átomo. 

    Ali desperta-se a consciência.  De um átomo nos despertamos. 

     

    E pasmem:  cada átomo que compõe as células de nossos corpos são entidades conscienciais em despertamento, sob o comando de nossas mentes.  Podemos até dizer que cada um de nós é, em miniatura, um “Cristo Corporal”, para este conjunto de consciências em despertamento.

     

    Complementando a resposta ao inquieto leitor, podemos dizer que todos proviemos do simples, como mencionado, e o exercício evolutivo consciencial se dá, exatamente, por força da movimentação cósmica transformativa.

     

    Se hoje todos nós, habitantes da Terra, podemos nos vangloriar dos poderes de raciocínio que possuímos, isso se dá porque já vivenciamos incontáveis experiências de vidas, passadas pelos reinos mineral, vegetal, animal, Elemental e agora o humano.  Isso é um exemplo de movimentação transformativa.

     

    Experiências: Processo de Imaginar e experienciar o novo.  Propor-se a realiza-lo.  Realiza-lo.  Observar os resultados.  Aperfeiçoa-los, repetindo-os até a conclusão satisfatória e segura.

     

    Isto é o que continuamos fazendo na encarnação que nos encontramos. Ou ainda pensam que estamos na Terra para embelezar atleticamente o corpo, acumular bens e ter olhares enviesados para os que classificamos  de inferiores ?

     

    A vida na Terra, ou em qualquer outro orbe das infinitudes, por todos os universos, é sequência de experiências.  Para aperfeiçoamento.  Ou, como citado na apostila 01, será que vamos  querer permanecer estáticos na roda das encarnações ?  Nem isso nos é possível, mesmo que o desejemos.  O irresistível fluxo evolutivo arrasta todos e tudo, sempre em direção ascendente.  Que demore séculos, milênios e milênios, não importa, tudo é a Eternidade.

     

    Desta forma, o que de útil, cosmicamente falando, hoje aprendemos na Terra, se converterá no instrumental que utilizaremos, seja na próxima encarnação, para os que aqui permanecerem, ou em outras instâncias, para os que para lá forem transferidos.  Todavia, de uma certeza podemos ter, nada é estático.

     

    E como ensinam as ciências secretas, o Cristo Planetário da Terra, que a rege desde a fundação do planeta, numa era qualquer da Eternidade também iniciou-se de um átomo.

     

    Acreditamos que com essas explicações estamos satisfazendo a curiosidade de nosso inquieto leitor.  E podemos acrescentar:  Tudo foi elaborado dentro de um plano perfeito, como podemos ver nas ações da Natureza.   As discrepâncias que encontramos, como a da dissonância mental com o Logos Planetário, vem por conta do nosso mau uso do pensamento, como visto na apostila 02.   A Terra nos foi concedida virgem, potencializada de recursos para nossas experiências de vida, no entanto, ao lançarmos mão desses recursos, bem como na formulação de métodos comunitários, fomos indo de equívoco em equívoco culminando, na era presente, com este estado de insolvência social onde cada vez menos o homem entende o homem e muito menos entende a Deus.

     

    Mas prossigamos falando de pensamento e evolução.

     

    A mais urgente providência que o ser pensante da Terra precisa tomar é a de ajustar-se, mentalmente, às vibrações mentais do Cristo Planetário.

     

    Para isso a série Meditação contou sobre os princípios desse ajustamento.  Nela comentou-se dos métodos iniciais para o aquietamento da mente.  O silenciamento da mente tagarela no cotidiano humano, de tal modo a poder “ouvir” os sons da Alma.  Da alma da Terra.  Os sons transcendentes que só podem ser percebidos pelos sentidos extra corporais humanos.  Percepção que se obtém quando o padrão vibratório do cérebro atinge o nível alfa.

     

    Naquelas apostilas, portanto, estão as instruções iniciais.  O princípio do desenvolvimento do hábito.  E o ideal é torna-lo hábito, tanto quanto aquele que já possuem de, em determinados horários, ligar seus aparelhos de televisão.

     

    Pois bem, desliguem-se, um pouco do Terra-a-Terra, e movam-se, mentalmente, no sentido Terra-ao-Cosmos.

     

    Falaremos mais disso.

    - - - / / / - - -

    Apostila Escrita por

    Luiz Antonio Brasil

    Poços de Caldas – Minas Gerais – Brasil

    09 de Fevereiro de 2011

     

    Menu Principal